Romance

“Romance Anônimo” é uma peça para violão acústico também conhecida como Estudo em Mi, de Rovira, Romance Espanhol, Romance da Espanha, Romance de Amor, Romance do Violão, Romanza e Romance d’Amour, dentre outros nomes.

Sua origem e autoria são debatíveis. Imagina-se que era originalmente uma peça solo para violão instrumental, do século XIX.  Sua autoria tem sido atribuída a Antônio Rovira, David Del Castillo, Francisco Tárrega, Fernando Sor, Daniel Fortea, Miguel Llobet, Antonio Cano, Vicente Gómez e a Narciso Yepes. “Anônimo” foi incorporado ao nome da peça ao longo dos anos devido à incerteza sobre o real compositor. A questão da autoria talvez se tenha propagado por três razões principais: o autor não reivindicou a autoria; a autoria não foi reivindicada para evitar o pagamento das taxas de registro de direitos autorais; a avidez das companhias de publicação musical de reivindicar os direitos sobre essa peça mundialmente famosa.

O estilo musical da peça é a música de câmara do final do século XIX na Espanha e na América do Sul, com três partes: a primeira em tom menor, a segunda em tom maior e a terceira a repetição da primeira.*

Texto extraído da Wikipedia e traduzidor por Wisley Vilela.

*O arranjo no vídeo inclui a repetição da última parte em tonalidade maior, além dos movimentos já descritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *